Os nossos locais de mergulho

Mergulhos no Porto e Matosinhos

A época alta do mergulho nesta zona do Pais começa em junho e termina em setembro. Durante os restantes meses do ano, salvo exceções, é difícil mergulhar devido ao estado do mar e fraca visibilidade das águas. Durante os meses de verão a Submania foca a sua atividade nas nossas águas. Realizamos cerca de 95% dos nossos mergulhos no nosso mar.

Ao largo do Porto e Matosinhos podemos explorar uma dezena de naufrágios. São estes o submarino alemão U1277, o Batelão, o Silver Valley, a Draga da Madalena, o Jakob Maersk, o Charneca, o Vila do Porto, o Ruy Barbosa, o Navio do Norte e o Brenha. Costumamos também visitar algumas formações rochosas como o Olo, o Pêlo Negro ou o Prego.

Mergulhamos, exploramos e damos a conhecer estes locais de mergulho desde 1992.

Aldeia submersa de Vilarinho da Furna

A aldeia submersa de Vilarinho da Furna, em pleno Parque Nacional Peneda Gerês, é um dos locais de eleição da Submania para a realização de alguns mergulhos de formação básica e especifica. As ruinas variam de profundidade, atingindo a cota dos 30 metros durante a parte final da primavera e ao longo do verão. Dependendo da altura do ano, a temperatura da água pode variar entre os 7ºC e os 20ºC.

Esta aldeia encontra-se submersa desde 1971. Atualmente a sua maioria são ruinas. Encontram-se, no entanto, algumas estruturas em boas condições, lareiras, fornos, bancos, tanques e bebedouros do gado. Existem fachadas muito bem preservadas sendo possível observar claramente as escadas, portas e janelas com as suas namoradeiras.

Mergulhamos com regularidade em Vilarinho da Furna desde 1999.

Outros destinos nacionais

Sesimbra, considerada por nós como o melhor local de mergulho em Portugal Continental. Aqui tentamos realizar duas escapadinhas por ano, sendo uma na Primavera e outra no Outono. Outro local que visitamos é Peniche para mergulhar no arquipélago das Berlengas. Açores, considerado por muitos como um dos melhores locais de mergulho da Europa. Nas ilhas tanto fazemos programas semanais como escapadinhas de quatro dias. Nesta última a deslocação tem sempre um objetivo como, por exemplo, uma visita ao banco Princesa Alice. Locais como o Ambrósio, o recife de Dollabarat, ilhéu das Formigas perto de Santa Maria, o banco D João de Castro situado entre a Terceira e S Miguel ou o banco Princesa Alice ao largo do Faial são imersões obrigatórias a todos aqueles que praticam mergulho. Madeira com a reserva do Garajau entre outros. Porto Santo com os melhores naufrágios e as melhores águas, imperdível. Um mergulho no Madeirense e outro na corveta General Pereira d'Eça e Porto Santo fica para sempre na memória como um dos nossos melhores destinos de mergulho e deixa vontade de regressar.

Rias galegas

As rias galegas de Vigo, Pontevedra e Arousa são para a nossa escola o escape perfeito durante o inverno. Deslocamo-nos com regularidade às rias para realizar os mergulhos de aulas em águas abertas e mergulhos regulares. A boa visibilidade, as excelentes condições de mar que por norma se encontram, a biodiversidade incrível que existe nestes locais e a sua proximidade ao Porto fazem das rias uma excelente opção ao nosso mar. A ria mais procurada pela nossa escola é a de Pontevedra com cais de embarque no Bueu. As rias de Vigo e de Arousa recebem a nossa visita esporádica.

Outros mares

Ao longo destes últimos 25 anos o mergulho permitiu-nos correr meio mundo à descoberta de novos mares, locais, costumes e pessoas. Já mergulhamos em locais como o Círculo Polar Ártico no norte da Noruega, Atlântico, Caraíbas, Mediterrâneo, mar Vermelho, Indico, Indo-pacifico e Pacifico. Continuamos a descobrir novos locais, novos mares, novas culturas através de viagens anuais aos melhores locais de mergulho disponíveis.

Estas viagens permitem-nos evoluir enquanto praticantes e também crescer enquanto pessoas através do contacto com indivíduos e culturas completamente distintas da nossa. A somar a tudo isso visitamos e conhecemos locais exóticos e paradisíacos. Alguém disse e nós subscrevemos integralmente que viajar é a única maneira em que o dinheiro gasto é um bom investimento.

A par das viagens de mergulho, temos vindo a fazer escapadinhas lúdicas para visitar locais históricos. Nestes últimos anos fomos a Laboe visitar o U995, o único submarino sobrevivente idêntico ao nosso U1277, a Cracóvia com passagem por Auschwitz, às praias de desembarque do dia D e aos cemitérios militares na Normandia. Visitamos também e mergulhamos na Y-40 em Pádua, Itália, atualmente a piscina mais funda no mundo (40m).

Em caso de interesse, por favor, contacte-nos para informações sobre o nosso próximo destino.